Você tem mais de 18 anos?

Ao entrar neste site, você concorda com nossa Política de Privacidade
Não compartilhe este conteúdo com menores de 18 anos Para você acessar este conteúdo precisamos checar sua idade, você esta ciente?.

Beyra

DOC Beira Interior

Vinhos de altitude

Foi na Beira Interior que o conceituado enólogo português Rui Roboredo Madeira o seu mais passional projeto: BEYRA
Na Beira Interior os vinhos são influenciados pela altitude. Rodeados pelas serras da Estrela, Marofa e Malcata, as vinhas chegam a ultrapassar os 750 metros. O principal benefício da viticultura em altitude deve-se ao clima mais fresco, que permite incrementar os teores de acidez, os quais são conseguidos graças às oscilações térmicas entre o dia e a noite
As noites frescas levam a maturações mais lentas e uniformes da uva, potenciando a concentração de aroma e sabores. Durante o dia, a maior radiação devido à proximidade do sol, ajuda a fotossíntese, ganhando em termos de cor e com um grau alcoólico adequado.
Demarcação

1999

Àrea de vinha (ha)

15.687

Altitude - Vermiosa (m)

750

O Solo

Granito com foliões de quatzo

Na Beira Interior, entre os solos xistosos da bacia hidrográfica do Douro e graniticos das montanhas circundantes, existem muitos filões de quatzo. Aqui temos um melhor arejamento do solo, menor retenção de nutrientes, baixas produções e fundamentalmente melhor insolação devido à reflexão da luz solar pelo quatzo, favorecendo as maturações. Esta é uma combinação única para o desenvolvimento das castas autóctones em vinhas velhas, já perfeitamente adaptadas aos rigores do clima e do solo, como são os casos de: Alfrocheiro, Tinta Roriz (Tempranillo), Jaen (Mencia) e Touriga Nacional para os tintos, e Fonte Cal, Rabo de Ovelha e Siria nos brancos. Este “terroir” dá origem a vinhos frescos, vivos e de aromas intensos, mas também mais finos e equilibrados.